Sinproep solicita audiência com reitor da Universidade Católica em virtude de professora demitida após defender legalização do aborto

A professora Soraia da Rosa Mendes foi demitida, no dia 14/12, pelo Departamento de Gestão de Pessoal da Universidade Católica de Brasília (UCB). Segundo os alunos, a motivação teria sido o fato de a professora defender publicamente a legalização do aborto. A demissão levou os estudantes da UCB a registrarem, na reitoria, uma carta aberta contra a demissão. O Sindicato solicitou uma audiência com o reitor para tratar deste assunto, entre outros.

A universidade fez o desligamento alegando que a professora não estava mais nos planos da universidade e está reestruturando o curso de direito, porém de acordo com Soraia, em julho, ela recebeu um e-mail da direção do curso pedindo seu comparecimento para se retratar do apoio manifestado ao projeto de lei do deputado Jean Wyllys (PSol-RJ) que legaliza a interrupção voluntária da gravidez no Brasil.

Soraia lecionava na universidade há 5 anos e também coordenava, um grupo de pesquisa chamado “Política Criminal e Direitos Fundamentais”, que tem como foco o direito das mulheres. Um dos assuntos abordados era a legalização do aborto.

A UCB nega que a demissão tenha relação com a assinatura do manifesto em favor do aborto, mas sim ao excesso de faltas. Porém, a professora afirma que, no último semestre, precisou se ausentar da faculdade uma vez, em virtude de licença médica, que é um direito amparado por lei.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Sinproep-DF, com informações da Metrópoles

Em 21/12/2015

Avalie este item
(0 votos)